Gaúchos recorrem a presentes alternativos de Páscoa

Os tradicionais ovos de Páscoa que são presença garantida na cesta de compras nesta época do ano ganham, em 2019, a companhia de roupas infantis, calçados e até brinquedos. A busca por presentes alternativos  é efeito, segundo estudo da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul (FCDL), do aumento  no valor dos insumos  utilizados na produção de ovos de páscoa, que provocou acréscimo médio de 20% de 2018 para 2019.  Com a oferta de produtos com valores acima do esperado, os gaúchos devem repetir o perfil de consumo – apostando na compra de outros presentes.

Para atrair a atenção do consumidor e garantir o cumprimento das metas de vendas, o setor varejista investe em ações de marketing para conquistar a preferência na hora da compra. De acordo com o Superintendente da Federação das Câmaras de Dirigentes Lojistas do Rio Grande do Sul, Leonardo Neira,  a mudança de comportamento do consumidor  impacta na dinâmica de venda dos lojistas. Cada vez mais, segundo ele, o setor investe em promoções e na decoração do comércio, que conta com o apoio da indústria, através de promotores que conhecem bem os produtos comercializados. Se a regra é encontrar alternativas para economizar, a negociação em casa e com os varejistas é o caminho, destaca Neira.

Para consumidores, como a promotora de marketing, Luciana Nascimento, que não abrem mão do chocolate,  a saída é desenvolver estratégias para que a Páscoa não pese demais no orçamento.  A dica da Luciana é comprar após a Páscoa para aproveitar o torra-torra dos chocolates que permanecem nas prateleiras.

A expectativa para o varejo, segundo Leonardo Neira, é de melhora para o setor, que deverá ter melhores resultados nas próximas datas comemorativas do ano. A tendência se baseia na retomada do crescimento gradual  da economia, que mostra sinais de recuperação, com a geração de empregos, que produz o aumento da confiança do consumidor.

 

Deixe uma resposta